Seu sonho sempre foi fazer uma cirurgia? Veja como realizá-lo!

Uma cirurgia programada, como a Cirurgia Plástica ou uma Cirurgia Funcional de alto valor, é o sonho de muitas pessoas para resolver problemas crônicos, estéticas, elevar a autoestima e melhorar a qualidade de vida.

Porém, as cirurgias com médicos e clínicas ou hospitais através de planos de saúde podem não ter a cobertura completa (as famosas letrinhas do contrato) e muitas intervenções não são cobertas (ainda).

E por outro lado, no sistema público de saúde, os problemas são a qualidade do serviço, a falta de prioridade das cirurgias programadas e a baixa disponibilidade de médicos e locais.

Porém, existem alternativas interessantes para não deixar o sonho de lado. Se você tem o sonho de fazer uma cirurgia, veja como realizá-lo!

Como se planejar para uma cirurgia?

Muitos procedimentos cirúrgicos podem ser programados – as cirurgias plásticas com fins estéticos, por exemplo. Isso permite um planejamento melhor.

Pesquise médicos, clínicas e demais despesas

Busque informações com amigos e familiares, nas redes sociais das empresas e dos profissionais, reclamações em sites de defesa do consumidor e notícias na internet.

Verifique se o médico e equipe têm registro profissional regularizado na especialidade e se a clínica ou hospital tem registro empresarial ativo.

Planeje financeiramente

Monte cada pacote – médico, equipe, local e demais despesas – para poder fazer a escolha posteriormente.

Planeje a data da cirurgia

A data é importante, pois ela definirá que opções você poderá usar. Mas controle a ansiedade: se uma opção é de 36 meses, pode ser mais tranquilo financeiramente do que tentar fazer logo e pagar mais juros e apertar mais o orçamento.

01 – Financiamentos diretos

Hoje em dia muitas clínicas que oferecem parcelamentos de longo prazo porque firmam convênios com bancos e financeiras, oferecendo juros menores e bons prazos.

As clínicas e hospitais fazem uma análise de crédito criteriosa para oferecer o financiamento, assumindo a responsabilidade pela inadimplência. Outro recurso é oferecer online, através do site, assim o cliente pode usar cartões de crédito e gateways de pagamento com condições diretas com as administradoras.

Você pode fazer a cirurgia imediatamente, mas exige uma disciplina financeira grande e muito estudo para encaixar as parcelas no orçamento.

02 – Empréstimo bancário

Pode ser a forma mais rápida de levantar o recurso necessário, porém é a que representa os maiores riscos para a sua saúde financeira.

As opções de empréstimos são através de bancos e financeiras, com taxas de juros altas, o que reflete em parcelas pesadas no orçamento.

Os prazos são maiores hoje em dia, tem empréstimo de até 5 anos, mas é importante avaliar tanto tempo cedendo um pedaço da renda e os riscos naturais do caminho – desemprego, imprevistos familiares e outros projetos.

03 – Empréstimo consignado

A a melhor forma de empréstimo: são intermediados pelos empregadores e os juros são muito baixos, pois as parcelas são descontadas diretamente no pagamento do funcionário.

O desafio é gerir o empréstimo e saber que o saldo devedor será descontado da sua verba rescisória, em caso de demissão.

04 – Poupança

Seria a forma mais natural de chegar em uma cirurgia: você planeja um valor mensal para uma conta de poupança ou de investimento por um prazo que você acumule o valor necessário.

Você pode planejar a melhor forma de se comprometer, porém deve controlar a ansiedade do tempo e ter disciplina para não usar a poupança com outro gasto.

05 – Consórcio

Esta é a mais recente das alternativas e muito interessante, tanto pelo planejamento quanto pela possibilidade de fazer a cirurgia antes do tempo previsto para pagar.

Você participa de um grupo de Consórcio de Serviços – onde você pode fazer uma carta de crédito contemplada  e paga mensalmente para resgatar uma carta de crédito ao final, no valor que você estipulou, e assim contratar a cirurgia.

E uma vantagem única do consórcio: a cada mês, uma cota é contemplada e recebe a carta de crédito para uso imediato. Ou seja, você pode fazer a cirurgia em 6 meses e continuar pagando mais 2 anos e meio, por exemplo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *